Pesquisar neste blogue

terça-feira, fevereiro 27, 2007

E que o Senhor te acompanhe, Amen


É realmente fantástica a campanha existente para que, o funcionário BCP/Opus Dei, se mantenha como Director Geral de Impostos e o parco salário de mais de 23.000 euros mensais. A sua competência é endeusada e os resultados alvo de sonoros aplausos.
Mas, estranhamente parece que esta ideia é mais uma ilusão criada que uma realidade.

Num excelente post colocado no blog “O Jumento”, encontrei os seguintes números sobre a evolução da receita desde 1996, segundo os dados da Direcção-Geral do Orçamento:
1996-1995: + 7,6%
1997-1996: + 10,4%
1998-1997: + 10,1%
1999-1998: + 8,1%
2000-1999: + 7,7%
2001-2000: + 4,4%
2002-2001: + 9,4%
2003-2002: + 1,6%
2004-2003: - 0,2% (Paulo Macedo)
2005-2004: + 5,1% (Paulo Macedo)
2006-2005: + 7,2% (Paulo Macedo)

Por estes números pode-se ver o embuste que existe sobre o assunto. Mas para um melhor esclarecimento pode ler todo o texto sobre o assunto [AQUI].

5 comentários:

Roberto Planta disse...

Magnífica Opus Dei.
Abençoado seja Deus !

PeriquitoFaial disse...

Muito curioso a Oposição preocupada na manutenção deste "plasma".
Cá na sua ignorante raiva, o Periquito pensa que mesmo que ele saia, vão colocar outro "membro" do Milenium BCP no seu lugar.
Nunca pensei que o 25 de Abril viesse a escambar para este tipo de sociedade, capitalista, oportunista, opressora = facismo

Anónimo disse...

A qualidade tem um preço. Claro que há sempre quem não o entenda...

Anónimo disse...

Com pessoas tão válidas como o camarada Jerónimo de Sousa, vão meter estes gajos!!

O camarada é que estava à altura do lugar, ou então aquele que (suspeito) lhe escreve os discursos!!

Anónimo disse...

Se calhar uns palpavos Durão Barroso, Santa Lopes o Marques Pentes?
Ao que chegou a politica por tuguesa com tanta nulidade!