Pesquisar neste blogue

quarta-feira, fevereiro 17, 2010

Este é o meu Candidato

Espero que os Portugueses saibam distinguir o Carácter e a Generosidade da prosápia e dos jogos de interesse que nos vem corroendo a democracia desde há 3o anos.
Não é todos os dias que dispomos da possibilidade de eleger alguém, para nos representar, com o prestigio e provas dadas como Fernando Nobre.
Biografia:

10 comentários:

geocrusoe disse...

Compreendo a sua postura, sem dúvida alguém que inspira confiança.

Periquito disse...

"Nobre" Missão!

Maqs o "Sistema" vai triturá-lo!!!

Largo do Infante disse...

Já apoiou o PS, e o Bloco de Esquerda, agora pretende ter os seu 15 minutos de fama... Coisas da idade...

Mário Moniz disse...

Um candidato a Presidente da República que se diz simpatizante da monarquia é, no mínimo, paradoxal, mas o Estrelinha tem sempre esta tendência para o desvio....

vermelhoFaial disse...

Pois. Coisas antigas, já era assim nas europeias. Pode chamar-se desvio ou então tiro no pé.
À falta de melhor, nas últimas presidenciais comecei por defender a eleição de Manuel Alegre, mas fui-me desiludindo, a ligação ao PS era mais forte que os valores que propalava.
Desta vez tenho a possibilidade de votar em alguém que me merece a maior consideração e que já mostrou não estar prisioneira dum partido.
Naquela altura o amigo postou o seguinte comentário: O Vermelho já nos habituou à política do mal menor.
É por estas e outras semelhantes que estamos com o País assim.
Eu só concebo o voto como a expressão do meu pensar, por isso... F. Louçã.
Gostava de ver o desvio agora.

Mário Moniz disse...

Eu tenha um grande respeito pelo F. Nobre e por todo o seu trabalho cívico e humanitário, mas estamos a falar de política.
Continuo a não entender como é que quem se diz simpatizante da monarquia, concorre a Presidente da República.
O Manuel Alegre é PS e vai continuar a ser PS. É o seu partido. Mas sabemos com o que se pode contar. O que não se pode é exigir mais do que manter a coerência das bandeiras que continua a defender.

vermelhoFaial disse...

Concluindo, para mim contam mais as acções que a retórica.
Mesmo com simpatias monárquicas, na minha modesta opinião, é para o lado de F. Nobre que pende o prato da balança. É um risco que não me atormenta.
Politica, só faz sentido se for algo mais que um jogo de palavras, muitas vezes desgarradas da realidade e de credibilidade duvidosa. Não pode ser uma coisa abstracta e teórica. As causa, o trabalho e a visão da conjuntura de F. Nobre são Politica.
Antes, M. Alegre não servia, agora andam com ele ao colo. Agora, F. Nobre é monárquico, nas europeias era o maior.
Politica? a quanto obrigas.
Não tenho nada contra partidos, há-os para todos os gostos, mas já não tenho pachorra para espartilhos. Não preciso que me digam: vai por aqui.

vermelhoFaial disse...

Ah! e M. Alegre vai ser o candidato de José Sócrates, não quero ser cúmplice.

Mário Moniz disse...

A declaração de simpatizante monárquico é recente, por isso muito estranha, mas enfim, para quem quer estar acima de tudo, está muito próximo de Deus.
Estranho, também, a sua actual forma de argumentar a que eu chamo de desconversar. Mas talvez seja um mal passageiro.

vermelhoFaial disse...

Nem sequer é mal, muito menos desconversar. Se digo concluindo, refiro-me ao meu raciocínio. Agora,e não desfazendo, até melhor opinião fico na minha.